Diário de uma Maratona Motivação

Diário do treino para maratona, os 30 quilômetros…

Diário do treino para maratona, os 30 quilômetros…Essa semana de treinos foi bem tranquila só não nadei e acabei perdendo a aula de aqua jogging na sexta, pois com a função da páscoa nos dias que eu podia ir para a piscina, estava fechada, mas em compensação teve funcional o dia todo na quarta com a visita da minha sobrinha de 3 anos, os treinos de yoga, corrida, fortalecimento e bike.

O post do diário anterior a este está aqui.

Queria falar também que nossa quem tem filho pequeno e corre é muito guerreiro, quando a Cecília foi embora as 17:00 (ela checou as 9:30) eu fui tirar uma soneca de 30min e acordei as 19 hrs, mas também era subir e descer escada pular no bozu, coloca roupa (casaco e sapato) e vai lá fora, sobre em árvore, desce, corre, pula, cara… ela acabou comigo hahaha, funcional dos bons.

Todos os treinos da semana foram super tranquilos, mas ontem na véspera de correr os 30 quilômetros eu estava meio nervosa, digamos com um pouco de medo. Eu escutei tanto que são esses 30 quilômetros que definem se você consegue ou não correr uma maratona que isso me deixou pensativa, será que eu estou preparada?

O bicho pegou ontem e o sol tava brilhando lindamente, então no final do dia decidi que o treino de bike no rolo ia ser na rua, tudo bem que eu só ia passar 30 ou 40 minutos na pista, mas de short e no sol, não é todo dia que posso.

treino para maratona

 

 

 

 

 

 

 

 

O passeio foi maravilhoso, fui bem relax, só curtindo o vizu, algumas partes da floresta estão cheia de flores,  aquela pista é mesmo muito bonita, e vamos combinar o sol faz uma baita diferença na vida de quem mora para esses lados, a escuridão, as árvores sem uma folha, o frio e a neve maltratam e tiram a energia de qualquer um, sentir o sol na pele mesmo com 18 graus é uma delícia e te renova de alguma forma.

treino para maratona treino para maratona 20140419_184140 treino para maratona

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A noite vi a previsão do tempo sol novamente 18 graus e vento muito vento, ninguém merece, mas pelo menos ia ter sol, deixei já tudo separado roupa, gel, cinto de hidratação e desta vez preparei também um HIGH5 zero que é tipo um gatorade sem calorias que eu adoro, fiz 500ml e deixei do lado da minha cama.

Tinha lido numa pesquisa (não lembro em qual revista) que em dias de prova ou treinos longos era uma maneira ótima de garantir a hidratação, tomar esses 500ml assim que acordar. No dia seguinte quando acordei, já fui tomando aos poucos, tomei café da manhã o de sempre e sai para encontrar o grupo.

Como hoje era o treino mais longo 30k e o sol tava brilhando tinha muita, mas muita gente para correr conosco, no grupo que eu corro o 5:45 tinham 88 pessoas, eu estava me sentindo bem, super disposta e nem sinal do vento.

treino para maratona treino para maratona

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A corrida foi ótima, eles escolheram uma trilha bem bonita passando uma das florestas mais bonitas aqui de Copenhague passamos por lagos, e vários lugares bem legais, a trilha tinha paradas estratégicas para enchermos as garrafinhas de água ou ir ao banheiro, tudo indo muito bem até que no quilômetro 19 eu sinto aquele incomodo conhecido, que já não me visita há quase um ano e meio no meu joelho que tem o cisto.

Com tudo que eu já passei por causa dele (um dia eu conto os detalhes) eu aprendi a prestar muita atenção ao que eu sinto durante a corrida e não tenho vergonha de suspender o treino ou parar se eu sentir qualquer coisa estranha, que seria o que geralmente eu faria hoje, mas era o dia dos tais 30k.

Fui diminuindo o pace e quando vi já era a última do grupo (eu sempre fico no meio) e uma das treinadoras me falou aguenta só mais um pouco que quando completarmos os 21 tem uma mesa com frutas, água e powerade aí você alonga, ok eu pensei vou fazer isso.

Nos 21k alonguei estiquei e pensei que deveria parar, mas eu parasse ali ia acabar com o meu psicológico para a maratona, eu tinha que continuar, quando o grupo começou a se arrumar, para voltar a correr, eu virei para a minha parceira (sempre corremos de 2 em 2) e falei: Eu vou alongar mais e esperar o outro grupo, o 6:00, e correr com eles.

Quando eu virei eles já estavam chegando, saí com eles e já fez uma diferença diminuir a velocidade, nessa hora eu fiz alguma m..r…a e o relógio desligou e eu perdi um pouco do treino, depois de uns 4k, a dor voltou, que ódio, e agora um pouquinho mais forte.

Parei para alongar e deixei o grupo ir embora, depois voltei a correr mais 2k e a dor que era suportável, mas tava incomodando começou a se espalhar naquela perna e a minha batata começou a incomodar também, resolvi andar um pouco andei uns 700 metros com um monte de coisas passando pela minha cabeça, parecia que eu tava escutando o meu antigo fisio falando que eu não correria mais de 5k, nessa hora eu já tinha perdido a noção de quanto faltava para acabar o treino mas eu sabia que faltava pouco, parei num sinal e não conseguia me decidir se voltava andando eu se tentava correr.

Nessa hora eu avistei o grupo 6:15,  grupo que eu corria ano passado e vi aquela cara conhecida da nossa treinadora, me aproximei e comecei a correr do lado dela, e ela logo falou tá acabando faltam menos de 2k.

O mais engraçado ou trágico é que o que eu tava mesmo com medo era do cansaço, eu estava acabada depois do treino da semana passada, mas acho que foi muito em função do vento. Hoje eu tava muito bem, não fiquei ofegante em nem um minuto e não estava nem um pouco cansada.

Se eu não tivesse esse joelho, esse treino teria me surpreendido, pela condição física que eu adquiri no passar destes meses todos treinando, com chuva, neve, temperatura negativa.

Consegui terminar o treino e decidi andar um pouco antes de pegar o carro para ir para casa, eu tava triste confesso, mas depois que eu pensei no meu condicionamento, que eu nem tava cansada, pensei quem sabe tem uma luz no fim do túnel? Ainda falta quase um mês, dá tempo de recuperar e os treinos longos que eu tinha que fazer eu já fiz.

Agora nessa semana é pegar leve e aqua jogging na veia, a piscina e o yoga vão ser meus melhores amigos. E quanto a maratona, já faz tempo que o físio me fala que é para eu usar o método galloway correr e andar, e agora eu decidi que vou escutar o que ele já me falou há tempos e eu não queria aceitar: Teu joelho não aguenta dá uma pausa para ele e faz essa maratona tranquila corre 7k seis vezes, a cada 7k anda 30 ou 40segundos bebe água toma um gel e continua que você vai sair com essa medalha no pescoço.

Agora é isso piscina, gelo, yoga e muito mas muito pensamento positivo (sim pq eu ainda não desisti, tenho fé que vou conseguir).

O post do diário seguinte a este está aqui.

treino para maratona

Um beijão Ana.

 


Comments

comments

9 Comments

  1. Ana, desejo que você supere esses contratempos e termine a sua maratona.
    Há dois meses uma lesão no quadril me impediu de correr minha primeira meia e ainda sinto muita tristeza por isso. Não desejo isso pra corredor nenhum.
    Mas fiquei curiosa em uma coisa: como a ioga tem te ajudado com o seu joelho?
    Abs

    Reply
  2. Ai, Ana!! Vi no seu IG “alguma coisa” sobre o seu joelho e então chequei o blog!! Cara, você é guerreira, viu!? Não sabia sobre o cisto…Engraçado (nem tanto…), mas, fui interrompida algumas vezes durante a leitura desse post e eu queria voltar logo para saber o final da história! Mas, que bom que deu tudo certo!!!
    Tão perto e tão longe, né!? Ao mesmo tempo que parece que você está “aqui do lado”, também parece personagem de um livro surpreendente!
    E, a cada post, no IG e aqui, eu sofro, morro de rir, sinto cheiro do café quentinho, torço e vibro!! Enfim…pode ser que um dia a gente se encontre nesse mundão de meu Deus, mas quero que saiba que te admiro muito e sempre na torcida para que tudo dê certo!!
    Afinal…o que seria de nós, se não tivéssemos FÉ??
    Bjs, @terecalyrio

    Reply
    1. Author

      Ia ser demais Tereca, vamos torcer, eu tô só na água essa semana, e vamos ver no que vai dar, tenho uma prova de duathlon no domingo mas não sei se vou a maratona é mais importante. E adoro que vc gosta dos meus updates, esse blog me deu oportunidade de conhecer pessoas maravilhosas como vc, só tenho a agradecer!

      Reply
  3. Continuo na torcida, Ana! Vai dar tudo certo, pois no final, sempre dá, não é mesmo!?
    Creio que você ja viu o filme Finding Nemo/Procurando Nemo…(se não viu, vale a pena assistir com sua sobrinha super fofaaaa!) e nele tem a cena onde Dory fala para o pai de Nemo: “Quando a vida te decepciona, qual é a solução? Continue a nadar! Continue a nadar! Continue a nadar, nadar, nadar… Para achar a solução, nadar!”.
    Trago isso comigo…Sempre em frente! Nada como um dia após o outro…
    No seu caso, ou no nosso (rsrs), podemos fazer uma substituição no verbo/ação: “Continue a correr!!” 😉

    Reply

Post Comment

Translate »

Ao continuar no site, você está aceitando o uso de cookies. more information

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close