Corrida Histórias de quem corre

Mudança de estilo de vida

Tem 8 anos  que uma menina desengonçada e gordinha foi cruelmente escorraçada pela amiga. Esse  ato que pode colocar muitas pessoas em depressão, foi  a gota d’água para uma incrível mudança de estilo de  vida.

Com as palavras Maria Vitória.

mudança de estilo de vida emagrecer

Maria Vitoria passou quatro meses fazendo intercâmbio nos EUA, ela retornou feliz da vida em poder reencontrar os amigos, e trazer aquele tênis encomendado pela amiga. E após emagrecer cerca de 17 kg com a corrida, a amiga que encomendou o tênis, achou que deveria – de um jeito nem um pouco carinhoso – falar algumas verdades.

Da bunda grande, barriga enorme, cabelos e roupas feias à gordura que dominava o abdômen, os braços e o quadril, nada escapou da língua de cobra da garota. Tudo foi detalhadamente criticado sem o menor pudor.

Após a visita da amiga, que não durou mais que 5 minutos, tempo suficiente para pegar o tênis e soltar todo aquele veneno, a gordinha foi para o banheiro chorar. Olhava a barriga no espelho, e enquanto as lágrimas caíam, ela prometia para si mesma que aquilo iria mudar.

No dia seguinte ela começou a fazer caminhada, na avenida próxima à sua casa, iniciando sua mudança de estilo de  vida. E logo recebeu um convite de outra amiga para participar de um grupo de reeducação alimentar.

Em sua mudança de estilo de  vida, começou a mudar a alimentação. Trocou pão francês por pão integral. Cortou doces, refrigerantes e frituras. Leite comum por leite desnatado. E assim foi.

mudança de estilo de vida

Um mês e meio depois, os 93 kg já eram 88 kg. Com cinco quilos a menos, ela decidiu começar a correr. Pegou sua camisa da Seleção Brasileira, um short alaranjado, um tênis de futebol e uma mochila de hidratação. Um esforço colossal para percorrer pouco mais de 50 metros. Língua pra fora e coração na boca. Ela percebeu que a tarefa seria um pouco mais complexa do que imaginara. Mais alguns minutos de caminhada e outra tentativa, e mais uns 50 metros. E assim ela foi, por alguns meses, naquela tentativa insana de correr.

À noite, as dores nos joelhos eram terríveis. Sem contar as assaduras nas coxas e as bolhas nos pés. Logo ela descobriu os shorts de lycra, e as visitas à farmácia do bairro ficavam cada vez mais frequentes, na busca por pomadas analgésicas e esparadrapo para os pés. Uma mudança de estilo de  vida não é fácil.

Os pais achavam que seria apenas mais uma das várias tentativas dela para emagrecer. A mãe se recusava a apertar suas calças, dizendo que logo logo ela engordaria novamente. Diziam para que ela parasse com a corrida, pois os joelhos que doíam era devido à um problema congênito familiar, e que não havia outra opção a não ser esperar o tempo passar e sofrer com artrite e artrose. Ela mais uma vez se recusou a acreditar.

Após seis meses de muita insistência, e nenhuma assistência, ela já corria 10 km. 01h06min foi o tempo do seu primeiro feito! Pela primeira vez sentiu uma descarga de adrenalina fantástica, algo que lhe disse definitivamente que aquele sentimento iria lhe acompanhar para a vida toda.

Poucos dias depois, andando pelo centro da cidade, ela se deparou com a porta de uma galeria, que continha uma placa com os dizeres: Casa do Corredor. E ela foi conferir do que se tratava.

Uma pequena loja, com as paredes tomadas por fotos, medalhas e troféus. Cenário que dizia a qualquer um que por ali entrasse que era um lugar de campeões. Que as pessoas daquele lugar não corriam só por brincadeira, a parada era séria.

E conversando com o dono da loja, foi convidada a entrar para a equipe. Assustada ela tentou recusar, sabia que não seria mais uma foto para ser colocada na parede, muito menos um troféu para ocupar a estante. Mesmo assim, o dono da loja retirou uma camiseta amarela e lhe deu. Disse para ela fazer a inscrição numa corrida no mês de abril, o tal Circuito das Estações (aquele que ela via nas camisetas de outras pessoas na rua e não sabia do que se tratava…). E assim ela fez. Se inscreveu logo nos 10km, pois queria ter certeza que daria conta de completar.



GIF 728x90 - Fitness


B05 - 300x250 - Nike Air Zoom Fit Agility 2

Próximo à linha de chegada, escutou outro corredor gritar para ela: vem comigo que você está muito bem! Você corre muito, vamos fechar abaixo de 50! Aquele momento foi marcante! Pela primeira vez escutou alguém elogiá-la! E ficou pensando: “será mesmo que eu corro muito? Acho que não, pois as meninas que ganharam a prova fizeram bem abaixo disso. Então eu ainda não corro muito. Mas acredito que posso melhorar.”

E foi treinando, treinando e treinando. Com toda disciplina que aplicava à sua alimentação, repetia nos treinos. Logo seus tempos foram baixando para 47 minutos, 46, 45, 44… E começou a frequentar os pódios das corridas em Belo Horizonte. Chegou a fazer 41 minutos nos 10km, 20:15” em 5,08km (média de 3:59 min/km) e 1:34h na Meia do Rio. Chegou a ser vice-campeã mineira de corrida em 2011, num campeonato de liga realizado pela Federação Mineira de Atletismo, com premiação em dinheiro e mais de 200 participantes, com corridas realizadas durante o ano inteiro em diversas cidades do Estado. Em fim, a gordinha chegou.

Chegou inclusive a dar um sonoro tapa na bunda da sua algoz amiga, enquanto liderava uma corrida de 10km e a viu na sua frente, correndo vagarosamente,  porque largou 1 hora antes para não chegar tão fora do horário de término da corrida… Aquilo foi uma redenção!!!

E a ex-gordinha atleta, partirá para sua primeira maratona. Após 8 anos, mais de 160 corridas, sendo 14 meias-maratonas, ela se viu liberada – e incentivada – pelo treinador a participar. Todos lhe dizem, que com sua atual rodagem de 100km por semana em média (2 períodos de treinos diários), ela já teria condições de fazer uma maratona. Mas ela quer mais, e sabe que os treinos ficarão um pouco mais puxados.

mudança de estilo de vida emagrecimento e corrida

A Maria Vitória Abreu (@mvitoriaabreu), é de Belo Horizonte-MG, e acredita que não existem limites, não existem estereótipos e nem preconceitos. Ela quer provar que não existe atalho para o sucesso, que não existe fórmula mágica. Existe sim, muito treino e dedicação, e que qualquer um, mesmo que gordinho e sedentário, que se disponha a vencer um desafio, pode conseguir se realmente se dedicar, se fizer as coisas certas e procurar bons profissionais.

Super inspiração não? Se você quiser mais dicas para emagrecer confira o nosso video

Comments

comments

2 Comments

  1. Olá, Ana. Meu nome é Rosângela e estou desenvolvendo um blog voltado para corridas. Apesar de minha formação profissional me ajudar com a facilidade dos textos (sou jornalista há 26 anos), meus conhecimentos tecnológicos de blog ainda não me deram uma ‘luz’ sobre como desenvolver este canal…rs… Assim como você, não corro há tanto tempo. Comecei há apenas 4 anos, mas estou me apaixonando cada vez mais por isso e agora penso em dedicar parte do meu tempo para fazer algo como você, ou seja, mostrar para as outras pessoas que “correr é bom pra caramba!”…rs… Se você tiver alguma dica, ficaria muito honrada em poder contar com sua ajuda neste início…. Um grande beijo e obrigada!

    Reply
    1. Author

      Oi Rosângela, parabéns pela iniciativa, a dica que tenho p te dar é seja sincera em seus posts, escreva com o <3, e sempre que você puder, quanto mais frequência melhor, com o tempo vocÊ vai descobrir do que seu público gosta. Beijão

      Reply

Post Comment

Translate »

Ao continuar no site, você está aceitando o uso de cookies. more information

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close