Corrida Motivação

Nunca achei que fosse correr uma maratona…

Nunca achei que fosse correr uma maratona… A Beta nunca achou que fosse correr 42k, mas durante esse percurso que é duro e cansativo, ela aprendeu muita coisas e nem tudo está relacionado a corrida, leia e se emocione com o relato da maratona dela e aprenda sobre a vida, imprevistos e sobre a paixão pela corrida de rua.

Sempre disse que não faria uma maratona, mas mordi a língua. Ainda bem!

Comecei a treinar sem saber bem no que estava me metendo, rs. Ainda morava em Vitória, em janeiro e treinava a beira mar. Dois meses depois me mudei para Brasilia e tive que me adaptar ao clima seco do cerrado e procurar um novo local de treinos.Nunca achei que fosse correr uma maratona...

A única certeza que eu tinha era que a corrida iria me ajudar na adaptação, em qualquer lugar que eu fosse.

Os treinamentos para a maratona são muito fortes, é preciso ter realmente muita disciplina e dedicação. A pior parte foi começar a fazer os longos de 28, 30, 33,35 km sozinha. Quase quatro horas percorrendo o Eixão de norte a sul sem a companhia dos meus amigos.

Nunca achei que fosse correr uma maratona...Gosto de correr sozinha, aproveito para pensar na vida e distrair a mente. Mas nesses longões, realmente era difícil.

O bicho começou a pegar muito a partir de maio. Junho eu considerei o pior mês, em que os treinos intervalados e tiros matam! Mas são eles que te dão resistência para chegar lá!

E eu cheguei! O que eu não esperava era que faltando 4 dias para a prova, teria uma dor insuportável, que nunca tinha sentido antes na lateral da canela esquerda. Aí meu psicológico me derrubou! Fiquei mal, achando que estava tudo perdido. Viajei ainda muito desacreditada.

Nunca achei que fosse correr uma maratona...

Já no Rio, na véspera da prova encontrei minhas amigas que me deram muita força para persistir e realizar meu sonho. Entrei naquele ônibus nervosa, e assim continuei por todo caminho.

Na largada, avistei uma amiga que já havia corrido varias vezes juntas e sabia que no inicio ela seria mais cautelosa. Minha reação foi começar a chorar implorando ajuda. Pedi para ela iniciar a prova comigo, para que eu ganhasse confiança. E assim comecei minha maratona. Depois dos primeiros km, falei com ela que podia seguir, pois já tinha me ajudado muito, mas ela disse que ficaria comigo até o final! E realmente eu precisava de companhia.

A cada km percorrido,  percebia que por medo de pisar com a perna esquerda e minha canela doer, eu forçava a perna direita. Por isso eu comecei a sentir um pouco de dor no joelho direito. Daí aos poucos fui tentando equilibrar minhas passadas de forma que pudesse fazer a prova num ritmo confortável e sem dores.

Meu maior medo era de não conseguir completar. Ia ser um grande sofrimento, pois eu me dediquei durante 6 meses intensivamente para estar ali! A maratona nada mais é do que um prêmio de reconhecimento pelos meses de treinamento.

Eu tentei curtir o máximo que eu pude, afinal estava na cidade maravilhosa! Como estava nervosa, precisava relaxar de alguma forma e por isso parei algumas vezes para ver o mar, tirar fotos, olhar as pessoas se divertindo no calçadão daquelas famosas praias, etc..

Nunca achei que fosse correr uma maratona...

O dia não estava digno de um cartão postal do RJ porque chovia e fazia frio. E mesmo assim havia gente na rua para aplaudir os corredores que passavam por cada KM. E nada paga esse gesto de ter um desconhecido ali para te apoiar, pois se estava cansada, aquela pessoa de alguma forma te dava energia para continuar e conseguir alcançar a vitória! Outra emoção sem igual é você prestar atenção nos corredores a sua volta. Você vê a luta de cada um, tentando superar seus próprios limites ao longo dos 42km.

Principalmente quando percebe que alguém está em condições físicas não tão boas ou piores que as suas e ainda assim está lutando ao seu lado! Isso é extremamente motivador!

A maratona é um grande aprendizado! Li uma frase que mexeu comigo e diz mais ou menos assim: se você perder a fé em alguém, vá correr uma maratona. E É exatamente isso! Nessas horas eu ficava extremamente emocionada. Eu sou muito manteiga derretida e tentei segurar minha emoção ao longo do percurso pois sabia que se começasse a chorar não ia mais parar. Minha vontade era de desabar e isso acabava me dando uma certa fraqueza.

Esse fato só contribuiu para eu segurar tudo e me acabar nos momentos finais. Desde o km 25 em diante não queria olhar as placas para não aumentar minha ansiedade, por isso virava o rosto e admirava as paisagens. Como eu nunca tinha feito essa prova no Rio e não conhecia o caminho, ficava mais fácil. Só no KM 41 encontrei um conhecido que disse: vai com tudo para fechar pois só falta mais 1 km.

Nunca achei que fosse correr uma maratona...

A partir daí eu não sentia mais nada, minha canela não doeu em momento algum, era puro medo! Só sentia meu coração acelerar cada vez mais e foi assim, com ele quase pulando pela boca que cruzei a linha de chegada!

Pronto, aí não teve jeito! A emoção me dominou por completo! Uma emoção indescritível. Jamais poderia descrever aqui. Só você fazendo uma maratona para descobrir! É algo incomparável, nunca senti nada igual! E fiquei ainda mais feliz ao avistar minhas amigas que tinham feito a meia maratona e ainda estavam ali me aguardando, mesmo com minha demora. Porque como eu não estava nas minhas melhores condições físicas, demorei 5h10 para chegar.

Mas sinceramente, do fundo do coração, tudo que vivi, todo aprendizado, toda felicidade e emoção, tudo isso supera qualquer tempo! Eu consegui! Sou maratonista!

Beta sua linda obrigada pelo seu depoimento que só nos faz acreditar que ao investir nos nossos sonhos eles se tornam realidade.

Siga a beta no instagram @betacbjr


Comments

comments

9 Comments

  1. Obrigada por todo o carinho! Você é uma atleta que nos motiva dia a dia, um grande exemplo que inspira! Só tenho mesmo muito a agradecer! Parabéns pelo blog, sempre maravilhoso e continue com sua garra e determinação!

    Reply
  2. Cara, arrepiei dos pés a cabeça! Amiga Beta, você é uma guerreira e não canso de falar como me orgulho de ter uma amiga como você! Correr uma maratona é para poucos, somente guerreiros e persistentes como você conseguem, ainda mais tendo que treinar sozinha em uma cidade desconhecida. Quanta admiração! <3 E também fiquei muito feliz de ver nossa fotinho ali logo no começo! Adoro tanto vc!!!! Beijinhos

    Reply
    1. Ah minhas lindezaaas!!!! Contem comigo para tudo que precisarem! Obrigada pelo carinho de vcs, saibam que o sentimento é reciproco da minha parte! Só tenho a agradecer pela corrida ter me proporcionado conhecer pessoas como vcs Ana, Bru e Cissa! Bjs no coração!

      Reply
  3. “se você perder a fé em alguém, vá correr uma maratona”… Eu vou!!! Vou sim!!! E vou levar vc comigo no coração, Pq vc é guerreira. E são pessoas como vc q nos inspiram!!!!

    Reply

Post Comment

Translate »

Ao continuar no site, você está aceitando o uso de cookies. more information

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close