Diário de uma Maratona Histórias de quem corre Motivação

Quando o sonho é maior que a dor: Enfim Maratonista.

Quando o sonho é maior que a dor: Enfim Maratonista. Uma semana antes da maratona, viajei para a Espanha, pois fui convidada a conhecer um hotel de treinos para triatletas em Lanzarote, num dia de muita ventania tinha saído para pedalar e o vento acabou me derrubando, sofri um acidente feio, não conseguia andar, saí da rua de ambulância, e cheguei no hotel de cadeira de rodas, era um domingo, faltava uma semana para a minha maratona e eu ainda não havia desistido.

(Você pode ler o relato deste dia aqui  e o diário da maratona anterior aqui)

 

Tota torta falando Oi.
Tota torta falando Oi.

Na quinta feira eu fui novamente trocar os curativos agora aqui na Dinamarca e a minha medica queria olhar, quando ela tirou as ataduras eu não estava acreditando no que eu estava vendo eu já tinha pele e eu estava me recuperando muito rápido. Ela disse que eu não precisava mais usar as ataduras, e eu cabeça dura já perguntei logo, sera que eu posso correr?

Ela me olhou e disse, se ja tiver casquinha no sábado você tenta, mas se começar a sangrar ou abrir pare de imediato ok? Ok…

No sábado eu tinha casquinha e decidi ir na maratona, estava preparada mentalmente para desistir se sentisse dor. Se eu não acreditava em milagres tive que acreditar a partir de agora.

No domingo ao iniciar a prova, comecei correndo bem devagar experimentando com a velocidade para ver o que dava para correr sem dor, e a cada 5k eu andava 30 segundos para beber água e dar uma trégua para o joelho, os primeiros 5k foram tranquilos, já no km 10 comecei a sentir um pouco o joelho, devido a lesão joelho de corredor, aliviava depois que eu fazia a pausa para andar os 30 segundos.

Quando o sonho é maior que a dor: Enfim Maratonista

Depois dos 20k  a dor começou a aumentar muito e eu fiz uma pausa maior de caminhada, eu sabia que deveria parar mas minha mente não estava preparada para tal, no km 23 tive que andar novamente e sabia que meu marido estava me esperando no km 24, corri mais um pouco e nada, no km 25 la estava ele, parei quando o avistei e abri os braços, ele sabia que eu queria um abraço.

Quando o sonho é maior que a dor: Enfim Maratonista

Eu estava quase chorando de dor, e ele falou Ana quer parar?  Saia da prova depois você tenta outra, eu não queria sair mesmo com dor, eu queria terminar, já tinha sofrido meses para chegar até ali privações com os amigos, família, o frio, a neve, eu queria terminar aquilo de qualquer forma, pedi para ele andar um pouco comigo.

Quando o sonho é maior que a dor: Enfim Maratonista

Chegamos na estação de agua, peguei um energético, umas frutas e comi, uma das ajudantes bateu o olho no meu joelho aberto da queda de bicicleta, no meu ombro todo arranhado e nos inúmeros roxos que estou pelo corpo e perguntou se eu estava bem, eu falei que sim, quando eu saí de lá correndo, todos os ajudantes me aplaudiram e gritaram meu nome, saí dali emocionada, e deixei meu marido com o coração na mão, mas sabia que iria encontrar com ele  novamente no km 38.

Quando o sonho é maior que a dor: Enfim Maratonista

Segui meu caminho, muita crise, mas não pensava em desistir nem um momento, pensava comigo quando chegar no 30 acabou você consegue Ana, e então começou a chover, uma chuva torrencial.

No 32 as dores estavam insuportáveis, não sabia o que fazer se parava ou corria, diminuí o passo, ao chegar no 34 vejo uma pessoa conhecida vindo na minha direção de bicicleta naquela chuva, era o meu marido que veio me acompanhar mais um pouco, ele ficou comigo uns 3km e depois foi deixar a bike e para me encontrar novamente com outros amigos no 38 ok, estava energizada pelo gesto dele, eu não estava esperando de fato.

No km 38 procurei procurei e não achei ninguém, chegando no 39 lá estava ele, e ele foi correndo na chuva comigo até o final, quando eu vi a linha de chegada, já estava me emocionando, e ouvia as pessoas gritando você consegue, está acabando…

A maratona de Copenhague foi uma festa e mesmo com a dor eu aproveitei cada minuto.
A maratona de Copenhague foi uma festa e mesmo com a dor eu aproveitei cada minuto.

Em algum momento eu não ouvia mais nada, só conseguia olhar para aquele portal, quando eu terminei desabei e chorei o choro que tava segurando desde o km 24, o choro de dor, de alegria, de não acreditar que tinha me tornado maratonista naquelas condições, depois de uma lesão e de um acidente, de anos de fisio para fortalecer o joelho do cisto, aprendi naquele momento que nossa única limitação  está entre nossas orelhas.

Não reparem a minha cara de choro, e o look pinto molhado.
Não reparem a minha cara de choro, e o look pinto molhado.

E que sonhar e persistir nunca é demais.

Aqui tem um video rápido da maratona.

Beijão,

Ana #corracomigo


Comments

comments

14 Comments

  1. Eu tbm me emocionei com o relato, msm ja ter falado com voce depois da prova, eh quando a gente escreve que realmente colocamos tudo o que sentimos, muito lindo. 😉

    Reply
  2. Aninha (já estou íntima rsrsrsr)… não tem como não chorar com o seu relato! realmente é emocionante!!!! pude acompanhar um pouco de sua luta e ver sua vitória é muito gratificante!! e eu com os meus míseros 10 km corri por vc… qdo fui ver, a “doida” tinha corrida a maratona..rsrsrsrsr… mas é isso aí, a única limitação está em nossa cabeça. Eu ainda farei uma maratonaa.. me aguarde! rsrsrsrs…. beijo no coração!!!!

    Reply
    1. Author

      E já é… 🙂 Oum sua linda. Eu amei que você correu por mim achei tão lindo, mostrei para o meu marido senti o carinho daqui quando eu acordei para ir para a prova, gestos como o seu fazem toda a diferença. Beijo no cora e já quero o relato dessa maratona.

      Reply
  3. Parabéns Ana! Eu acompanhei todos seus relatos sobre os treinos e no dia da corrida, foi e é emocionante!

    Reply
  4. Chorando fiquei eu com seu relato, que felicidade! parabéns pra você que conseguiu, não desistiu apesar de tudo e pro seu marido que esteve lá te dando força, parabéns também. Abraços!

    Reply
    1. Author

      Marcia muito obrigada chora não que tá tudo bem agora é recuperar e partir para novas metas. Obrigada pelos votos e um beijão

      Reply

Post Comment

Translate »

Ao continuar no site, você está aceitando o uso de cookies. more information

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close